sábado, 11 de junho de 2016

(Poesia)Jardineira

Uma vez, antes de ser cravo,
Conheci uma sabia jardineira
Que cuidava de uma linda rosa,
dotada de beleza verdadeira.
Quando vi esta estrela vermelha 
todas as outras viraram trepadeiras. 
Foi criada com muito a amor esta rosa
frutos da habilidade da doce jardineira. 

Por cima de ser chapéu de jardim
A jardineira já podia me ver rondar,
A rosa e eu estávamos nos aprontando
Se preparando pra começar a amar,
A sabia jardineira previu o sentimento 
E delicadamente fingiu não me ver chegar.
Me permitiu ficar por ali no jardim 
E com a mesma ternura resolveu me tratar.

Em um dia que o sorriso da rosa foi maior,
Muito mais alto que as nuvens e a Lua,
O nosso amor tornou-se enfim inevitável.
A nossa cúmplice simplesmente atua,
Pois sabe o bem que esse amor nos faz 
como o amor que, sobre nós, ainda gradua 
Obrigado jardineira, por permitir esse amor
Do cravo eu com a rosa tua.

Jorge Filho.

PS: Esse texto é uma pequena homenagem que escrevi  pra um pessoa muito especial!

Salve!


2 comentários:

  1. Olá Jorge!!

    Que poesia mais fofa! Imagino que a homenageada seja mesmo especial!
    Parabéns, ficou realmente linda!

    Bjinhos
    JuJu
    www.asbesteirasquemecontam.com.br

    ResponderExcluir